Daniel Deronda (2002)

por Mariana Guarilha70202558“Ela era o amor da minha vida. Nem sempre o amor de sua vida é a pessoa com quem você se casa, Daniel”

daniel-deronda-british-period-films-411814_410_300Daniel Deronda era filho adotivo de um nobre inglês que nunca se casou, e não faltavam rumores de que ele fosse na verdade seu filho natural.Apesar de seu temperamento brando fazer com que parecesse adaptado a vida na sociedade inglesa, sempre esteve confuso sobre qual seria seu lugar.

Quando a jovem Gwendoline atrai sua atenção eles pareciam destinados um ao outro: ela filha de um respeitável industrial de boa família, ele filho adotivo de um cavalheiro, embora não tivesse direito as suas posses, contava com um futuro promissor. Porém seu antagonista, o herdeiro de seu pai, já havia se interessado pela bela jovem.

TELEVISION DANIEL DERONDA

Gwendoline é uma jovem inteligente, porém com os negócios da família ameaçados pode contar apenas com a sua beleza para se estabelecer. Ela está ciente do poder que tem sobre os homens e está disposta a usá-lo para obter alguma vantagem, porém coloca-se em apuros quando joga com o Mr. Grandcourt. A aparente fragilidade de sua situação não dd9deixa que nos enganemos, ela está disposta a conspirar para recuperar o poder que perdeu em seu matrimônio.

Paralela a história de Gwendoline, conhecemos Mirah, uma jovem que é salva por Daniel e passa a ser protegida por ele. Judia, Mirah se sente uma estrangeira em seu país de origem e busca encontrar sua família a muito perdida. A jornada de Mirah acaba fazendo com que Daniel encare suas dúvidas a respeito de sua origem e lugar na sociedade. Ao procurar a família de Mirah, acaba sendo acolhido pela comunidade judia e se interessa pela condição deles.

O acaso tem um papel central na narrativa que só funciona por vender a noção e destino ou missão na vida. Apesar do personagem título ser Daniel, para mim a grande personagem da adaptação do romance de George Eliot é a calculista Gwendoline Harleth, interpretada por Romola Garai.

Por toda a minha vida acreditei que o mundo agia de acordo com minhas esperanças e desejos. Agora o mundo segue sem mim e minhas esperanças e desejos já não significam nada.

Anúncios

Um comentário sobre “Daniel Deronda (2002)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s