Simplesmente Mágico – Mary Balogh

2677089por Mariana Guarilha

Susanne Ousbourne teve uma infância difícil, sua mãe morreu no parto e seu pai teve uma morte trágica quando ela tinha apenas 12 anos. Sendo filha de um cavaleiro sem fortuna, ela não era uma menina acostumadas a mimos.  Mesmo assim, quando fugiu da casa de Lorde Markham para Londres  experimentou a pobreza e a solidão de uma forma que não conhecia.Seu pai havia acabado de morrer, e ela escutara que era um peso para a família.

Ao tentar um emprego de dama de companhia em Londres, acabou sendo indicada para estudar como aluna de caridade na Escola para Moças da Senhorita Martin. Ela se agradou da oferta, mas reconheceu que mesmo que fosse diferente, não teria muita escolha, pois o dinheiro que tinha com ela não era muito. Após se formar,permaneceu na escola como professora, ocupação que lhe fazia especialmente feliz.

Em visita a Frances, uma antiga professora da escola que casou-se com um nobre, encontra o Visconde de  Whitleaf, e seu nome lhe causa uma pertubação. Porém, por mais que o jovem lhe desagrade parecendo superficial, ela não tem escolha a não ser tratá-lo com cortesia. Whitleaf deixa-se se impressionar pela inteligência e independência da moça e se esforça para conquistar sua amizade, notando que sente-se capaz de dispensar os meros elogios corteses e dialogar de verdade com uma mulher educada.

Já conhecíamos o  Visconde de  Whitleaf de outro livro da autora, em Um verão inesquecível  conhecemos a história de amor de sua prima Lauren com o Visconde Ravensberg. Sabemos que ele é o filho tardio de uma viúva que teve cinco filhas mulheres e que foi criado com demasiada proteção. Seus tutores por muito tempo não lhe passaram a correspondência dirigida a ele, e quando descobre o convite de casamento de uma prima a quem não conhecia, decidiu comparecer ao casamento.

Peter ( Whitleaf ) não é nem ao longe um dos meus mocinhos prediletos, ao contrário de Susanne que apaixonou-se e passou a ver nele mais que olhos violeta e cortesia exagerada, eu não me deixei convencer pela sua evolução. Em vista do ótimo Simplesmente Apaixonado, volume anterior da série Simply Quartet,Simplesmente Mágico pareceu pueril demais. Os obstáculos para que Susanne e Peter ficarem juntos pareceram facilmente transponíveis, e os protagonistas careceram de carisma.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s